Tratamento para Obesidade: mudança do estilo de vida associada a farmacoterapia

O tratamento da obesidade por meio de medicamentos é uma boa alternativa quando todos os outros meios se mostraram ineficazes. Contudo, o uso de remédios tem sido constantemente questionado pela ANVISA, Agência Nacional de Vigilância Sanitária, devido a preocupações com a eficácia, segurança e efetividade dos resultados.

3É importante ressaltar que o uso de medicamentos só deve ser feito sob orientação de um profissional de saúde devidamente qualificado para isso. A terapêutica farmacológica quando iniciada precocemente pode prevenir muitas das consequências da obesidade já referidas. A terapêutica cirúrgica está apenas indicada num número limitado de doentes, sendo a terapêutica farmacológica mais abrangente. Não há nenhum fármaco que seja isoladamente eficaz no tratamento da obesidade. Assim, é essencial a associação de mudanças permanentes no estilo de vida à farmacoterapia.

 Medicamentos disponíveis  para o tratamento  da obesidade:

Anfetaminas:

São os medicamentos como o femproporex, dietilpropiona, anfepramona e mazindol. Essas medicações atuam aumentado a concentração de neurotransmissores cerebrais  (como a noradrenalina), causando anorexia (perda do apetite).

Reações adversas: Palpitações (inclusive arritmias cardíacas), elevação da pressão arterial (inclusive hipertensão arterial), boca seca, sudorese, constipação intestinal, ansiedade, irritabilidade, insônia, depressão e dependência química.

comprar sibutramina sem receita  Sibutramina:

Esta medicação também atua em neurotransmissores cerebrais (serotonina e dopamina), aumentado a sensação de saciedade. Além disso, este medicamento acarreta um  aumento do gasto calórico, por aumentar levemente a pressão arterial e o batimento cardíaco.

Reações adversas: Palpitações (inclusive arritmias cardíacas), elevação da pressão arterial (inclusive hipertensão arterial),  insônia, boca seca, constipação intestinal, dor de cabeça (cefaléia) e sintomas depressivos. Ao contrário das anfetaminas, a sibutramina não causa dependência química.

Antidepressivos:

Antidepressivos  como a fluoxetina, sertralina e a bupropiona, podem causar diminuição do apetite e combater a compulsão alimentar. Atuam em neurotramissores cerebrais (serotonina , noradrenalina e dopamina). A fluoxetina e a sertralina podem causar alterações da esfera sexual (diminuição da libido, impotência e dificuldade para ejaculação).

Orlistat: 

Este medicamento diminui a absorção intestinal  das gorduras. Seu principal efeito colateral é a esteatorréia (eliminação de fezes amolecidas e com gorduras).Por não atuar no cérebro e no sistema cardiovascular, não acarreta os efeitos colaterais dos medicamentos citados anteriormente. O orlistat  ajuda também no controle da glicemia e dos níveis de colesterol. Este medicamento deve ser evitado portadores de doenças intestinais, como a doença inflamatória intestinal.images

Hormônio tireoideano:

O uso de levotiroxina só está indicado nos pacientes portadores de hipotireoidismo (função anormal da glândula tireóide).

Referências bibliográficas:

  1. http://www.mdsaude.com/2011/09/obesidade-remedio-para-emagrecer.html (Acessado em 09 de Julho de 2013)
  2. http://www.hds.min-saude.pt/NR/rdonlyres/069D9731-43F1-455D-B82D-CA65AF82C3D7/14299/Destacavel_Cientifico_N25.pdf (Acessado em 09 de Julho de 2013)
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s